Os musos da FLIP

Na Flip – Festa Literária Internacional de Paraty – deste ano, a Folha de São Paulo fez uma reportagem ímpar com três autores presentes: eles foram sagrados “musos” da Feira e responderam a perguntas que normalmente são destinadas às mulheres, como “qual a rotina de beleza, os cuidados com o corpo e a dificuldade em conciliar carreira e filhos”.

As respostas foram bem humoradas e igualmente irônicas. O poeta e tradutor Guilherme Gontijo Flores disse: “Eu tenho medo de acharem que eu sou apenas um rostinho bonito sem conteúdo. Espero que valorizem também meu trabalho e não apenas o meu corpo”. [risos]

A grande importância dessa brincadeira é mostrar a disparidade da atenção dada a um homem e à uma mulher de destaque. Veja só: ninguém se importa com o que o homem está vestindo, o foco é sempre para seu trabalho. Já no caso feminino, por mais importante que seja o cargo, as perguntas são rasas e costumeiramente o julgamento de valor não é pelo trabalho, e sim pela aparência. Está mais do que na hora de mudarmos isso!

Outra frase de Flores: “A questão é não existir essa cisão sexista em que a mulher é da ordem do corpo e o homem é da ordem da mente. Isso é terrível.”

Precisamos nos policiar para nós também não reduzirmos as mulheres a cabides de roupas e maquiagem. Vamos dar a devida atenção às carreiras e feitos de nossas iguais!

Autor: Denise Ribeiro

Moda e livros são meus interesses atuais. Sou #fã de Nova York, Doctor Who, Queen, chocolate e boas séries. Com +50, sou casada e tenho dois filhos universitários. Escrevo todas as terças-feiras sobre moda - ou algo mais que tenha chamado minha atenção ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *