Somos todas muito iguais

Recebi um link para uma página da Awebic com uma daquelas listas tão adoradas pela Internet: 23 lembretes que adultos de 23 anos precisam ler agora.

Entre os itens há alguns que podemos considerar válidos até os +50, mas estes dois abaixo são perfeitos:

Há duas enormes verdades nesses casos. Sim, nosso corpo nunca mais será igual ao que era aos 17 anos e precisamos tratá-lo corretamente para continuarmos vivendo bem nele. E sim, todas nós somos mais atraentes do que imaginamos.

Quando olhamos o espelho só vemos defeitos e nos amaldiçoamos por isso. Aliás, se alguém falasse para nós o que dizemos em nossas autocríticas, nunca mais olharíamos para essa pessoa, não é mesmo?

Use carinho para se avaliar. Aos 17 estávamos no auge da produção de colágeno e elastina, mas não tínhamos certeza do que fazer da vida, se teríamos sucesso, se encontraríamos alguém para partilhar a jornada. Hoje somos plenas de conhecimento e vivência, e nosso corpo e rosto têm mais é que mostrar isso. Daqui a alguns anos olharemos para trás e teremos certeza de como éramos bonitas. Então, por que não aproveitamos para sermos felizes conosco mesmo no tempo presente?

Não vamos perder essa chance de ACORDAR para viver o AGORA. Ame-se. Vista-se com o que tiver vontade. Saia da rotina massacrante ao menos uma hora por dia. Vamos fazer nosso melhor e APRECIAR o que somos HOJE.

*Post inspirado pelo texto da Ana deste domingo.

Autor: Denise Ribeiro

Moda e livros são meus interesses atuais. Sou #fã de Nova York, Doctor Who, Queen, chocolate e boas séries. Com +50, sou casada e tenho dois filhos universitários. Escrevo todas as terças-feiras sobre moda - ou algo mais que tenha chamado minha atenção ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *