Corpo – Mente – Espírito

Nosso blog, “E aí, 50? ”, comemorou seu primeiro ano de vida. No momento de sua criação, cada uma de nós escolheu seus assuntos de preferência. Eu tinha intenção de me concentrar sobre o tema do corpo, mas acabei discutindo sobre espiritualidade. Na verdade, sobre os dois. Dá para separar? Eu não consigo. Acho que nossos pensamentos, crenças, sentimentos ficam impregnados no corpo. Se estamos felizes, brilhamos. Se a depressão nos atinge, é como se murchássemos. 

E assim, mais uma vez, vou misturar os dois assuntos. Estou terminando este mês um novo ciclo de formação no sistema “Being Energy”, do qual sou professora. Nesse programa, o corpo, a mente e o espírito são contemplados. Um dos aspectos abordados foi o que chamamos de “recapitulação”. Recapitular é retomar um fato do passado e revê-lo sem julgamento, em estado sereno. É o oposto de reviver emocionalmente. Trata-se de observá-lo a partir do momento presente e resgatar a energia que pode ter ficado bloqueada em função do ocorrido.

Outro assunto muito tratado é a alimentação, pois a escolha do que ingerimos nos afeta física, emocional e espiritualmente. Como resultado desse trabalho, eu me lembrei exatamente em que circunstância da minha vida comecei a ganhar peso. Foi libertador.

Por que será que emagrecer é tão difícil? É claro que chocolate é gostoso e que comer bem em boa companhia é uma delícia. Mas, você já pensou em que momento o ganho de peso se iniciou? Que seu corpo pode ter acumulado peso movido pela necessidade de protegê-la contra emoções destrutivas? E que permitir-se emagrecer é se dar a autorização de deixar ir o que não serve mais? Na verdade, é olhar para si e se enxergar nova. Desapegar-se do que passou.

Muitas vezes, nos criticamos, desfazemos do corpo, nossa verdadeira casa. E se as mudanças corporais estão relacionadas às etapas da vida, o brilho no olhar, o vigor físico e o desejo muitas vezes são mais afetados pelos nossos pensamentos, pelos acontecimentos do que pela idade. Somos guerreiras dentro de uma armadura incrivelmente vigorosa.

Assim, aos 50 anos, ou em qualquer momento da vida, dedique alguns minutos a cada dia para honrar seu templo pessoal, para render homenagem à incrível precisão do organismo com sua imensa capacidade de viver, de se levantar, de trabalhar, aprender, amar. Seu Corpo – Mente – Espírito agradece.

Autor: Marise Toschi

Professora e tradutora de Francês, instrutora de Being Energy. Com +50, casada, um filho e uma cachorra mimada. Escrevo as quintas sobre Corpo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *