Silêncio, por favor

Som de televisão, de música, de internet. Latido de cachorro, miado de gato, grito de criança. Carro acelerando na rua, buzina. Gente no telefone, uma conversa que começou, mas parece não ter fim.

Tudo isso faz parte da vida. Estamos tão habituados à agitação, ao enorme volume de informações e de solicitações às quais somos submetidos que raramente nos damos conta do quanto isso nos sobrecarrega.

É bem verdade que para haver equilíbrio é preciso a presença das duas polaridades: movimento e quietude. E, talvez por não serem frequentes, os momentos de calma e isolamento tendem a me encantar.

Neste mundo conectado, encontrar tempo para si mesmo parece um artigo de luxo. Tanto que há “spas”, mosteiros, espaços que propõem dias de desconexão, silenciosos em um ambiente de natureza. A ideia é bem atraente para mim. E para você?

 

Autor: Marise Toschi

Professora e tradutora de Francês, instrutora de Being Energy. Buscadora, praticante de yoga, meditação, estudiosa de tarô e astrologia. Com +50, casada, um filho e uma cachorra mimada. Escrevo às quintas-feiras sobre espiritualidade, corpo e comportamento.

2 comentários em “Silêncio, por favor”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *