Rally!

Ana Amorim

 

 

 

Tenho um grupo de amigas da mesma faixa etária e gostamos de estar juntas, “trocamos figurinha” sobre o que estamos vivendo, fazemos mesmo uma rede de apoio mútuo que ameniza as dificuldades que todas nós enfrentamos. Vira e mexe brincamos com a ideia de que, de fato, nenhum de nós ( enquanto humanidade) está aqui a passeio, e que esta jornada está mais para um rally do que para qualquer outra coisa.

Vocês não sentem assim? Cada etapa da vida traz desafios diferentes, bem distintos uns dos outros, demandas intermináveis que exigem de nós trabalho duro, dedicação e sobretudo coragem! Vivenciamos uma sucessão de ciclos que nascem e findam e há em nós aspectos que são despertados frente a um novo ciclo e dos quais temos que nos desapegar ao término deles. A necessidade de renascer ou reinventar´se, como prefiram, e deixar ir, soltar, morrer em sentido simbólico talvez seja a única certeza que temos por aqui…De tudo mais não conseguimos garantia de espécie alguma.

 

Talvez por isso seja imprescindível viver com fé, com a crença de que ao jogar ao solo nossas melhores sementes, ao aguá-las devidamente e com cuidado, ao aguardar pelo tempo certo da colheita, vamos colher bons frutos! E por que precisamos da fé? Porque esse processo não é matemático, cartesiano. Porque há muitas variáveis que não temos como controlar, há o imponderável que dá o ar da graça quando menos esperamos. O que aprendemos com a maturidade é que devemos caminhar pela vida de maneira consciente, desperta, abertos para aceitar que esse processo transcende nosso conhecimento e que há perguntas que não encontrarão respostas nem explicações lógicas e, mesmo assim, há que se prosseguir;

Porque, ao participar do “rally”, entre buracos e solavancos, descortina-se uma paisagem de tirar o fôlego, exuberante, encantadora,que enche nossos corações de amor, de gratidão, que nos ensina que há muito mais do que nossos olhos conseguem ver e nossa mente consegue explicar. Há o divino, o sagrado que nos convidam a transcender a realidade concreta e alçar vôos mais longos e mais altos em direção ao todo, ao que nunca principia nem acaba, ao eterno que reside em nós!!

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.