Preconceito

À medida em que os anos foram se acumulando eu fui ficando cada vez mais crítica com as lojas muito “jovens”. Olhava as vitrines e já julgava que nada dali poderia – e nem deveria! – me servir. Pois mudei de ideia.

Semana passada entrei na mega jovem John John para comprar um presente e me vi encantada com a jaqueta que uma vendedora usava. Era da loja e quis experimentar. Foi paixão instantânea!

Sempre gostei da estética rocker e a John John tem muita coisa nesse estilo. Experimentei também esta parka de mangas bordadas, e é linda (apesar da cintura ter ficado muito alta, o que me fez desistir de levá-la).

Resultado: passei a achar que não importa o rótulo da loja, o que importa é se você encontra seu estilo nela. Não nego, voltarei lá para buscar outras peças.

Moral da história: deixei de ter preconceito e estou revendo essa questão de “idade”. O que você pensa sobre moda X idade?

Moda: Tory Burch

Não é fácil ter +50 e precisar comprar roupas. Há muitas lojas nas quais nem adianta entrar: a moda é para mocinhas que vestem tamanhos minúsculos, tipo 38 e olhe lá. Tudo de alcinha, fendas vertiginosas, shortinhos. Você também sofre com isso?

Para quem busca uma moda adulta e que vista bem, a Tory Burch do Shopping JK de SP é uma opção. Barato não é. Mas pelo menos há peças em tamanhos normais (até XL) e com uma modelagem que favorece. Entrei para ver as novidades e acabei comprando uma calça jeans cropped que vestiu SUPER BEM e uma camiseta bem legal. A jeans é esta aqui:

A loja tem jeans em tamanhos até 31 polegadas de cintura (a excelente forma de medida americana que é sempre confiável: se você souber sua cintura pode comprar calças sem nem experimentar).

Saí de lá suspirando por um cardigan estampado e uma jaqueta dupla face – mas que sei que não teria oportunidade de usar muito porque já tenho peças suficientes para inverno. Olha que lindos:

Além de camisetas, camisas e cardigans, a Tory Burch tem muitas túnicas. É uma proposta bem veraneio, não é tudo mundo que gosta mas são bem trabalhadas e interessantes. E os vestidos e longos podem resolver o dilema da roupa de festa diferente e elegante.

As bolsas costumam ser coloridas e divertidas e os sapatos são ótimos, muitos com saltos baixos e médios – há muitíssimas opções para quem não usa saltão.

Apesar dos preços altos devido importação, vale a pena dar uma olhada no que a estilista produz: no mínimo é uma lição de bom gosto.

Obs.: este post não é patrocinado, ele reflete minha opinião como consumidora.

Personalidade captura o coração

Numa época de tamanho culto ao corpo, como ficamos ao envelhecer? Se você já fez 50 anos sabe do que estou dizendo: o corpo muda, a pele muda, você se olha subitamente no espelho e não se reconhece. 

Por outro lado… 

A gente conquista regalias nesta idade! Temos a tão ansiada independência financeira. Os filhos estão crescidos e não são mais dependentes de nós como eram quando pequenos. A gente já não perde tempo com pessoas tóxicas, simplesmente as ignoramos. Não brigamos no trânsito. Não precisamos colocar o Ego na frente de toda interação humana.

Frente a tudo isso, será que vale a pena ficarmos nos preocupando tanto com ruginhas e peso ideal?

É para vocês a frase abaixo:

No final das contas é a personalidade que encanta por tempo indeterminado, que cria as relações humanas mais profundas. Logo, envelhecer não é problema pois personalidade nós temos de sobra!

Queridas +50, tenham um dia maravilhoso!

Obs.: Este post está sendo publicado aqui e no blog Pílulas de Moda ao mesmo tempo, devido minhas férias.

Livre aos 50!!

Você já considerou a possibilidade de parar de pintar o cabelo e exibir uma bela cabeleira branca ou cinza, com um corte descolado? Essa moda, que há alguns anos parecia algo impensável, tornou-se prática comum e constato que cada vez mais mulheres adotam o cabelo grey.

Se fazer essa escolha é uma decisão totalmente pessoal, acho fantástico podemos optar, decidir se queremos um look mais natural ou se preferimos tingir. Não haver mais a ditadura nesse sentido é um sinal dos tempos.

Sinal de que conquistamos uma liberdade de percepção: para sermos atraentes, para nos sentirmos bem não precisamos mais falsear a idade. A beleza assume a característica do seu tempo. Vejo mulheres lindíssimas, mulheres que não estão querendo “passar por mais moças”, mas que carregam seus anos com um charme inigualável. Escolhem a autenticidade, o bem-viver. Ao invés de provar algo, podemos trilhar o caminho que sentirmos ser o melhor, para cada uma de nós, sem seguir regras.

Toda pessoa busca se sentir atraente, confortável, saudável. Só que algumas vezes, essa tríade não anda junta. Já houve casos de mulheres que tiraram costelas para afinar a cintura. Os saltos altíssimos (que continuo achando lindos) são causadores de dores nas costas e nos joelhos. Passei alguns anos da minha vida adulta pendurada neles, diariamente. Hoje, sou moderada. Nos dois casos citados, a saúde e o conforto são colocados em segundo lugar em nome da beleza.

O que explica o fato de fazermos esses pequenos sacrifícios? Talvez o desejo ou a necessidade de se sentir admirada, de receber a aprovação dos outros. Nesses momentos o olhar alheio é a principal referência.

A verdade é que com o passar dos anos, ganhamos muito mais do que alguns quilos e algumas rugas: ganhamos o “direito” de fazer aquilo que NÓS achamos bonito. E o trio beleza, conforto e saúde coexiste com muito mais facilidade. Saímos com sapatilhas, roupas elegantes e confortáveis, sem ter que impressionar ninguém. Mas, podemos sair arrumadíssimas, super produzidas, se isso for nossa vontade. O que mudou? Temos a nós mesmas como referência. E isso não tem preço.

10 anos mais jovem em um final de semana

Usando de um título provocativo a autora deste livro curtinho (107 páginas, em inglês), Jan Small, pretende dar as dicas para que “em uma semana, você surpreenda suas amigas e se sinta no topo do mundo”.

10-years-younger

Claro que acreditar piamente nessa promessa seria loucura. Mas vamos ver o que o livro oferece? Abaixo estão os títulos dos capítulos e algumas anotações minhas:

 

Retire 10 anos (e 10 pounds*) com seu guarda-roupa  {*4,5 kg}

Evitar vestir dos pés à cabeça com um só estilo ou estilista pois, segundo a autora, pessoas jovens sempre escolhem usar um mix eclético de itens. Escolher clássicos com alguma peça atual e combinar qualidade com estilo é o ideal. Nada de tailleur, nada de mostrar muita pele, porém as saias nunca devem estar abaixo dos joelhos e devem manter o corte ajustado. Não usar nada que interesse adolescentes, como tornozeleiras, tie-dye, cores ácidas . Cuidado especial com os óculos de grau: fugir dos modelos ultrapassados e escolher sabiamente a armação. Abdicar dos sapatos feios confortáveis, seguir a moda e tentar modelos atuais, sendo que quanto mais salto você conseguir usar, melhor. Malhas e camisetas com logos e slogans estão terminantemente vetadas. Use roupas que alonguem, revelem suas melhores qualidades e escondam seus defeitos (dããã…). E, importante, faça uma análise de cores. Saber usar as cores certas para sua pele e cor de cabelos é fundamental.

Como aparentar mais jovem e magra num instante

Postura! Escolha um exercício como ballet, yoga ou Pilates, que melhoram e mantêm boa postura.

Rejuveneça seu rosto e pescoço

Cremes, tratamentos estéticos, botox, preenchimento, massagens. Parece que neste caso não há milagres possíveis.

Um corpo mais jovem

Esfoliação e hidratação, nunca esquecer. Se puder fazer um bronzeamento artificial, melhor ainda (há cremes que dão aparência de bronzeado).

Modernize seu corte de cabelo

Gente, este foi o item que mais achei interessante! Ela diz que para conseguir um novo corte de cabelo é necessário também um novo olhar. Se você corta há muito tempo com um mesmo profissional, ele já terá uma ideia formada sobre qual é o melhor corte para você. Quer mudar? Consulte as amigas e vá a um novo cabeleireiro!

hair-cut

Um sorriso mais jovem

O perfume da juventude

Aparente mais jovem com maquiagem

Não deixe suas mãos entregarem sua idade

Pense em você como jovem: é uma coisa de atitude

Contenha os anos para sempre

Não posso detalhar todos os itens para não infringir direitos autorais. Como você pôde ver pelos capítulos que comentei, são dicas simples, todavia muitas vezes esquecemos de colocá-las em prática.

Muita coisa pode realmente ser feita em um final de semana, porém esse tanto de atenção e cuidado pessoal parece mais adequado a um esforço contínuo do que a uma corrida de dois dias.

Resultado: achei interessante, tem dicas boas, não é realista quanto ao tempo (óbvio). Como todo livro de aperfeiçoamento pessoal, vai funcionar o tanto quanto a leitora resolver investir nos conselhos.  #instigante

new-glasses

leia-moda-op2